RZR

1

Categorias

UTV Polaris RZR 900: para veículos até 900cc: Polaris RZR 900 / Polaris RZR S 800
UTV Polaris RZR XP 1000: para veículos 1000cc
UTV Polaris RZR XP 1000 MASTER: para veículos 1000cc, para pilotos que tenham ficado entre os 3 (três) primeiros colocados em qualquer temporada da Polaris Cup disputada até hoje e para campeões e vice-campeões de quaisquer categorias dos Campeonatos Brasileiros de Rally Baja e Rally Cross Country disputados até hoje. Os casos omissos serão julgados pela direção de prova, levando-se em consideração o handicap (histórico de resultados) dos concorrentes.
UTV Polaris RZR XP Turbo: para veículos com motorização turbo

2

Roteiro

Provas com quilometragem entre 15 e 30 quilômetros em circuito fechado no formato “Baja”, onde o roteiro estará sinalizado com placas indicativas de direção no decorrer do percurso e de pontos de perigo (curecas). Poderá também ser utilizado bump (fita demarcatória) adicional ou qualquer outro meio indicativo para reforçar ou melhorar a percepção da sinalização e a visibilidade dos pontos de maior risco.

Não será usado marcação por spray devendo o piloto ignorar marcação por spray em postes, árvores, pedras, etc.

3

Logística

Em cada uma das etapas da POLARIS CUP ocorrerão 4 (quatro) baterias, devidamente cronometradas, sendo duas baterias em sequência e um intervalo médio de 1 (uma) hora entre as outras duas (podendo variar conforme o número de pilotos inscritos).

4

Pontuação

Cada prova realizada numa etapa terá sua pontuação individual, ou seja, somarão pontos independente uma da outra prova.

1˚ colocado – 15 pontos
2˚ colocado – 12 pontos
3˚ colocado – 10 pontos
4˚ colocado – 8 pontos
5˚ colocado – 6 pontos
6˚ colocado – 5 pontos
7˚ colocado – 4 pontos
8˚ colocado – 3 pontos
9˚ colocado – 2 pontos
10˚ colocado – 1 ponto

5

TEMPO MÁXIMO DE UMA PROVA (BATERIA)

O piloto que não completar o trecho cronometrado de uma prova por seus próprios meios em até no máximo 45 (quarenta e cinco) minutos, não somará pontos nessa bateria. Somente pilotos que efetivamente passem pelo controle de chegada de cada prova, tendo cumprido no mínimo de 70% dos controles de roteiro poderão figurar nos resultados como classificados.

6

CLASSIFICAÇÃO / VENCEDOR POR ETAPA

Em todas as categorias RZR 900, RZR XP 1000, RZR XP 1000 MASTER e RZR XP Turbo, haverá o descarte de uma bateria, ou seja, vence o piloto que obtiver o maior número de pontos na somatória geral de 3 (três) provas em cada etapa do campeonato. A pontuação desta prova descartada não será considerada para fins de pontuação no campeonato.

Na hipótese de empate na classificação ao final da etapa, os resultados serão definidos a favor do piloto que houver obtido nas baterias realizadas o maior número de pontos sem o descarte, persistindo o empate, em favor do piloto que tiver o maior número de vitórias, maior número de segundos lugares, maior número de terceiros lugares e assim sucessivamente. Caso ainda persistir o empate valerá o melhor resultado na última bateria em que no mínimo um dos envolvidos tenha participado.

7

DEFINIÇÃO DO CAMPEONATO

Serão dois campeonatos distintos, a Polaris Cup SE e a Polaris Cup NE, cada um deles composto por 3 (três) etapas, conforme o calendário divulgado no site www.polariscup.com.br, sendo que a pontuação das mesmas definirão os campeões de cada categoria da Polaris Cup 2017.

Poderá haver uma prova final, reunindo os campeões e melhores colocados de cada categoria de cada campeonato para disputa do Rally dos Campeões, em data e local a ser previamente definidos pela Polaris do Brasil.

Para estar apto a participar do Rally dos Campeões, o piloto deve ter se classificado entre os 3 (três) primeiros colocados de qualquer uma das categorias em disputa em um dos dois campeonatos da Polaris Cup 2017, ou ser convidado pela organização, conforme critérios técnicos de desempenho em provas ao longo da temporada.

8

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CAMPEONATO COM DESCARTE DE 2 (DUAS) BATERIAS

Para concorrer ao título de campeão na classificação final da Polaris Cup 2017, cada piloto dever ter largada em no mínimo 2 (duas) etapas ao longo da temporada.

O resultado do campeonato corresponde ao somatório de pontos de cada uma das provas realizadas, consideradas na classificação de cada etapa (ou seja, 3 provas a cada etapa), disputada ao longo do campeonato (pontos conquistados), menos os pontos das 2 (duas) piores provas (descarte). Este resultado independe ou não da participação no evento em questão.

Serão declarados vencedores, os pilotos que obtiverem o maior número de pontos no campeonato, obedecendo a regra acima, dentro das respectivas categorias.

Na hipótese de empate na classificação ao final do campeonato, os critérios de desempate serão na seguinte ordem: será definido a favor do piloto que obtiver o maior somatório de pontos, eliminando-se o critério de descarte, persistindo o empate, será definido a favor do piloto que houver obtido nas baterias o maior número de vitórias, maior número de segundos lugares, maior número de terceiros lugares e assim sucessivamente. Caso ainda persistir o empate valerá o melhor resultado na última bateria em que no mínimo um dos envolvidos tenha participado.

Obs.: Caso o competidor seja desclassificado em uma ou mais provas do campeonato, seja por qual motivo for, não poderá usar esta(s) prova(s) onde ocorreu a desclassificação para o critério de descarte (N -2).

9

NAVEGADOR

O uso do navegador será facultativo, e não haverá pontuação nem classificação, nem premiação geral no campeonato para navegadores.

10

APOIO

O apoio mecânico será permitido somente no parque de apoio determinado pela organização de cada etapa. Qualquer tipo de intervenção em um veículo fora dessa área só poderá acontecer com anuência do diretor de prova e com o competidor fora da classificação na bateria em que esta intervenção ocorrer, sendo que no período enquanto este veículo estiver em manutenção, o mesmo não estará sendo considerado dentro da classificação da prova.

Qualquer intervenção fora destas condições acarretará na desclassificação da equipe na prova/bateria em que o fato ocorrer.

11

REBOQUE

O reboque de um competidor por outro competidor dentro de uma prova especial não será permitido. Apenas a organização do evento poderá rebocar um competidor. A penalidade é a desclassificação das duas equipes na bateria em questão. Este tipo de reboque só poderá acontecer com anuência do diretor de prova e com ambos competidores fora da classificação na bateria em que esta intervenção ocorrer.

12

CRONOGRAMA POR ETAPA

I - 08:00 às 09:30 – vistoria administrativa e técnica;
II - 09:30 às 10:00 – briefing da prova;
III - 10:30 – largada da primeira bateria;
IV - 11:40 – largada estimada da segunda bateria;
V - 13:30 – largada estimada da terceira bateria;
VI – 14:40 - largada estimada da quarta bateria;
IX - 16:30 – premiação (horário estimado).

13

PREMIAÇÃO POR ETAPA

Serão premiados com troféus do 1º ao 5º colocados nas categorias RZR 900, RZR XP 1000, RZR XP 1000 MASTER, RZR XP Turbo.

Serão também premiados com troféus em cada etapa, o melhor piloto estreante naquela etapa, que não estiver no pódio (entre os cinco primeiros colocados) nas categorias RZR 900, RZR XP 1000. Um piloto só pode ser considerado estreante em sua primeira participação numa etapa da Polaris Cup 2017, ou seja, não poderá ser estreante em mais de uma etapa.

Não poderão ser considerados estreantes, pilotos campeões e vice-campeões de quaisquer categorias de campeonatos de UTVs de nível nacional ou regional disputados no Brasil até 2016.

Será premiada com troféus a melhor piloto feminina nas categorias RZR 900 e RZR XP 1000 em cada etapa, não havendo premiação final ou disputa de título na categoria feminina.

14

INSCRIÇÃO

Poderão participar da prova qualquer pessoa desde que seja maior de idade e que tenha CNH válida. Para navegadores a idade mínima é de 16 anos. Caso o veículo não seja do piloto, o dono terá que fazer um documento autorizando o piloto a participar da prova. O preenchimento da ficha de inscrição é obrigatório, assim como a apresentação do plano de saúde e o termo de direito de imagem.

1

CATEGORIA RZR 900

  • Chassis original (permitidos reforços)
  • Motor original até 900cc, caixa de transmissão e seus suportes somente originais, Sistema de injeção e escapamento são livres Braços de suspensão dianteiros e traseiros livres/ barras estabilizadoras, pivôs, terminais de direção e caixa, barra de direção, pinças de freios, cubo de rodas, rodas (aros para pneus), amortecedores e transmissões livres.
  • Transmissão somente por correias (CVT) sendo polia motriz e movida, sistema de ventilação pode ser alterado.
  • Radiadores livres, suas conexões e suportes livres, pedais de freios e acelerador e suas conexões livres.
  • Plásticos, assoalhos, bocal, tanque de combustível e demais reservatórios livres.
  • Bitola original (máxima 1.750 mm)
  • Tomada e filtro de ar livre
  • Pneus livre
  • Rodas tamanho máximo = 14 polegadas
  • Turbo proibido

2

CATEGORIA RZR XP 1000 e RZR XP 1000 MASTER

  • Chassis livre (desde que seja baseado no Polaris)
  • Pontos de fixação de motor e suspensão livre
  • Bloco do motor limitado até 1050cc
  • Cambio CVT original (correia livre)
  • Bitola máxima = 1.750 mm
  • Filtro de ar livre
  • Escapamento livre
  • Eletrônica livre
  • Pneus livres, Rodas livre, tamanho máximo = 15 polegadas
  • Freios livres
  • Turbo proibido

3

CATEGORIA XP TURBO

  • Chassis original (permitidos reforços)
  • Pontos de fixação de motor e suspensão livre
  • Bloco do motor original
  • Cambio CVT original (correia livre)
  • Bitola máxima = 1.840 mm
  • Filtro de ar livre
  • Escapamento livre
  • Eletrônica livre
  • Pneus livre
  • Rodas livre, tamanho máximo = 15 polegadas
  • Freios livres

5

ITENS DE SEGURANÇA PARA TODAS AS CATEGORIAS (OBRIGATÓRIO DESDE A PIMEIRA PARTICIPAÇÃO)

1- Chassis e estrutura do veículo

  • Teto rígido (metal ou PVC)
  • Portas completas com fechamento lateral rígido
  • Rodas: livre, respeitando-se o tamanho máximo = 15 polegadas
  • Freios originais
  • Turbo permitido somente na categoria TURBO
  • Protetor de piso rígido de plástico ou alumínio
  • Reforços tubulares na estrutura da gaiola dianteiros e laterais, conforme norma da CBM 2017 (obrigatório a partir da segunda participação do piloto)

2 - Bancos e cintos

  • Obrigatório no mínimo cintos de segurança 4 pontos, sendo recomendado o uso de cinto de 5 pontos
  • Ferramenta cortante p/ emergência

3 - Sistema de extinção de incêndio - ACE incluso

  • 01 extintor de incêndio de 2 kg ou 02 de 1 kg (mínimo). Fixação de fácil acesso.

4 - Tanque de combustível

  • Somente tanque original, sendo permitido tanque de maior capacidade para veículos preparados para provas de maior extensão, desde que homologados conforme regulamento da CBM 2016

5 - Diversos

  • Obrigatório o uso de Tela de proteção na lateral nas portas, travada nas 4 faces
  • 02 Retrovisores laterais ou 01 central
  • Cinta de reboque com mosquetões
  • Buzina
  • Sinalizador (bandeira amarela, mínima 40 x 40 cm)
  • Chave geral corta circuito (recomendável)
  • Recomendado o uso de radiocomunicador fixo ao veículo, ou de radiocomunicador portátil.

1

LARGADA

Nas categorias RZR 900, RZR XP 1000, RZR XP 1000 MASTER e RZR XP Turbo, a ordem de largada para a primeira e segunda baterias de cada etapa será definida pela classificação acumulada do campeonato até a etapa anterior, largando na frente o líder do campeonato, em segundo o vice-líder e assim sucessivamente, largando em sequência os concorrentes com pontuação no Campeonato, respeitando-se a ordem decrescente.

Para a terceira e quarta baterias de cada etapa, a ordem de largada será definida pelo resultado parcial acumulado após a realização da primeira e da segunda baterias do dia, largando na frente o líder provisório do evento, em segundo o vice-líder e assim sucessivamente dentro de cada categoria, sendo considerado também o resultado isolado de uma única bateria em caso de quebra e/ou abandono do piloto em uma das duas baterias disputadas.

Para o primeiro evento do Campeonato do ano, será considerada a classificação final do Campeonato do ano anterior, considerando-se a classificação final do piloto inscrito.

PARAGRAFO ÚNICO: Não será permitida a largada de pilotos atrasados, ou seja, o piloto que não estiver presente ao controle de largada em seu horário ideal (previamente divulgado), não poderá largar naquela bateria, salvo anuência prévia do diretor de prova, concedendo previamente um novo horário ao competidor, considerando eventuais quebras ou necessidade de manutenção, as condições do piso, pneus e handicap (histórico de resultados) dos concorrentes.

3

LOGÍSTICA

Em cada uma das etapas da POLARIS CUP ocorrerão 4 (quatro) baterias, devidamente cronometradas, sendo duas baterias em sequência e um intervalo médio de 1 (uma) hora entre as outras duas (podendo variar conforme o número de pilotos inscritos).

4

SISTEMA DE RASTREAMENTO POR SATÉLITE

Serão instalados nos veículos dos participantes, antes da largada, um ou mais equipamento(s) de rastreamento por satélite, que serão de uso obrigatório durante toda a prova e só poderão ser manipulados ou removidos pela Organização.

Este equipamento visa monitorar eventuais cortes de caminho e/ou controle de limites de velocidade (quando houver) dentro do trecho cronometrado de cada prova.

O competidor poderá ou não assinar um Termo de Responsabilidade, a critério da organização, no momento da entrega do(s) equipamento(s) onde assume a total responsabilidade sobre o(s) mesmo(s).

Caso o competidor não devolva o equipamento, em condições de funcionamento ao final do evento, independentemente do motivo (roubo, perda, danos propositais ou não, etc..) o mesmo deverá reembolsar o valor especificado pela Organização em até no máximo 05 (cinco) dias corridos após a realização do evento.

A responsabilidade pelo(s) equipamento(s) será exclusivamente do participante, a partir do momento da instalação até a remoção por parte da Organização ao final da prova.

Mesmo em caso de quebra ou se desclassificado/excluído, será da responsabilidade do competidor a devolução do(s) aparelho(s) mesmo após seu horário máximo de chegada, caso contrário será cobrado o valor especificado pela Organização, dentro dos prazos e valores determinados acima.

5

VELOCIDADE MÁXIMA (Radar)

Poderá haver controle de velocidade máxima em qualquer trecho ou em toda a prova, os limites e locais quando estabelecidos, serão divulgados no briefing oficial do evento.

Qualquer pico de velocidade de um competidor acima da velocidade máxima estabelecida no trecho implicará em uma penalidade em tempo, que será divulgada no briefing oficial do evento.

Definição de pico de velocidade - Sempre que a velocidade exceder a velocidade máxima definida pela organização da prova.

6

RESPONSABILIDADE E CESSÃO DE DIREITOS DE USO DE IMAGEM

Todos os participantes envolvidos na Polaris Cup autorizam sem ônus o uso de sua imagem para fins de publicidade, promoção, comercial e editorial.

Todo concorrente é responsável por seus atos e dos membros de sua equipe, obrigando-se a arcar com as consequências advindas de sua participação no evento, inclusive danos gerados a terceiros ou a si próprio, bem como toda decorrência médica, hospitalar, jurídica e financeira, isentando dessa forma a POLARIS DO BRASIL IMP. E COM. DE VEICULOS MOT. LTDA., a CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo, Organizadores, Promotores, Supervisores e Patrocinadores da Polaris Cup 2017.

7

PROTESTOS E RECURSOS

Os protestos contra pilotos e/ou veículos e/ou atitude anti-desportiva deverão ser feitos por escrito pelo piloto e entregues ao Diretor de Prova, até 10 (dez) minutos após o horário ideal de chegada do competidor que estiver fazendo o protesto ou do competidor que estiver sendo protestado, o que acontecer depois.

Protestos contra resultados deverão ser feitos por escrito pelo piloto e entregues ao Diretor de cronometragem até 20 (vinte) minutos após a divulgação do resultado parcial em questão.

Todos os protestos devem ser individuais e ESPECIFICOS POR ITEM e acompanhados de uma taxa no valor da inscrição da prova.

Os protestos serão avaliados pelo Júri da Prova; caso haja procedência o valor será devolvido ao reclamante, caso contrário, reverterá a favor da Organização da Prova.

Não cabem protestos contra decisões das autoridades da prova.

Conforme estatutos e regulamentos da CBM para recurso contra decisão do Júri da Prova o reclamante deverá encaminhar seu recurso a Comissão Disciplinar da CBM no prazo de 5 dias e acompanhado do valor determinado pela entidade.

OBSERVAÇÕES FINAIS:

CADA PILOTO DEVERÁ ACOMPANHAR COM A NOTA FISCAL PARA TER CERTEZA QUE VIERAM NO MODELO ESPECÍFICO.