RZR

16

Out

Polaris Cup Ne encerra temporada com sol, areia fofa e novatos no pódio

Fortaleza, CE – O cenário foi o melhor possível: areia branquinha, dunas, falésias, sol e mar. Pode ser perfeito para descansar os olhos, mas para os pilotos que competiram na final da Polaris Cup Nordeste, esses foram desafios enormes que exigiram técnica e cabeça fria – apesar da temperatura a quase 40 graus!


Piso de areia dificultou o trabalho dos pilotos

O vento também soprou forte na pista de 20 km, 90% dela em piso de areia. “Quando o vento vem de frente é bom, porque refrigera mais o motor. Mas vento batendo contra o carro, piso de areia e calor, exige um olho na pista e outro no painel para evitar super aquecimento”, explica Deco Muniz, diretor da prova. A areia fofa colabora para um esforço ainda maior do veículo, isso porque oferece mais resistência e o piloto é obrigado a acelerar mais.

“Diferente de outros pisos, se o piloto fizer uma curva escorregando, como no chão batido, ele perde tempo, porque o carro fica amarrado. Na areia, tudo muda a cada volta. Quanto mais gente passa, mais difícil ela fica, surgem os facões e costelas de vaca que atrasam o caminho”, conta.

A prova final teve recorde de inscritos. Foram 32 pilotos de vários estados da região. E no fechamento do campeonato, histórias incríveis de superação, como a de Antonio Cavalcante, piloto cadeirante que ficou em terceiro lugar na categoria RZR 900. Ele garante que é só o começo! Ano que vem, pretende subir no topo do pódio com um RZR XP Turbo!

 
Os novatos Antonio Cavalcante (a esquerda) e Charles Borges (a direita)

O grande vencedor do campeonato na categoria RZR XP 1000 foi o novato Charles Borges de Mesquita. Empresário de 49 anos, ele nunca tinha participado de uma competição de esporte a motor antes. Já no primeiro ano, levantou a taça de ouro da categoria RZR XP 1000.

“Eu encontrei na Polaris Cup uma prova competitiva, mas sadia, segura e familiar. O RZR é um carro que me passa segurança e me faz ter coragem de apertar o pé no acelerador. Ser campeão foi uma conquista que só foi possível porque meus amigos (e concorrentes na pista) me ajudaram com dicas e treinamentos. Sinto como se fosse uma família, todo mundo se ajuda”, conta o piloto.

Na categoria RZR XP Turbo, o consagrado Tata Xavier, do estado de Alagoas, levou a melhor. Da Paraíba, Heronaldo Marinho ficou em primeiro na categoria RZR XP 1000 Master. E a RZR 900, mais disputada desde o início do campeonato, só foi decidida na última volta, com a vitória de André Beleza, da Bahia.

A Polaris Cup Nordeste encerra com o pôr do sol e a lembrança de um evento inesquecível para pilotos, famílias e convidados. Ano que vem tem mais!

 

* Entre em contato se precisar das fotos em alta resolução para publicação.

 

Resultados da Etapa

Categoria RZR XP Turbo

1º. Leonardo Guilherme Beleza

2º. Gustavo Tata Xavier

3º. João Vitor Petrola Gurgel

4º. Rafael Holanda Braga

5º. Felipe Costa Bronzeado

Categoria RZR XP 1000 Master

1º. Heronaldo A. Marinho Segundo

2º. Guilherme Di Mase

Categoria RZR XP 1000

1º. Humberto Maia W. Machado

2º. Charles Borges de Mesquita

3º. Pedro Adriano S M Veloso

4º. Alexandre Siqueira Queralvares

5º. Armando Bispo da Cruz

Categoria Feminina

1º. Emanuele Beleza

2º. Jessika Karla Alexandre AS

Categoria RZR 900

1º. Décio Moura Neto

2º. Alyson Guimarães dos Santos

3º. Marcos Augustus Fidelis de Moura

4º. Antonio José Cavalcante Rangel

5º. João Thiago Lima Barbosa

 

Resultado Final do Campeonato

Categoria RZR XP Turbo

1º. Gustavo Tata Xavier

2º. Leonardo Guilherme Beleza

3º. Felipe Costa Bronzeado

4º. Thiago Pereira

5º. Rafael Holanda Braga

Categoria RZR XP 1000 Master

1º. Heronaldo A. Marinho Segundo

2º. Higor Herique Amaral Gontijo

3º. Guilherme Di Mase

4º. Riamburgo Ximenes de Farias Junior

Categoria RZR XP 1000

1º. Charles Borges de Mesquita

2º. Humberto Maia W. Machado

3º. Alexandre Siqueira Queralvares

4º. Pedro Adriano S M Veloso

5º. Ricardo Henrique Torres

Categoria RZR 900

1º. Andre Guilherme Beleza

2º. Marcos Augustus Fidelis de Moura

3º. Antonio José Cavalcante Rangel

4º. João Thiago Lima Barbosa

5º. Décio Moura Neto

 

 

SOBRE A POLARIS

Com faturamento de US$ 4,5 bilhões em 2016, a Polaris desenvolve, produz e comercializa veículos off-road inovadores e de alta qualidade, incluindo quadriciclos (ATVs) e side-by-sides (UTVs). Com 62 anos de história, possui 8.000 funcionários diretos e está presente em mais de 130 países, com 11 subsidiárias (Alemanha, Austrália, Brasil, China, Espanha, França, Índia, Inglaterra, México, Noruega e Suécia). Atualmente seus produtos são distribuídos através de 1.850 revendedores nos Estados Unidos e por mais de 1.400 no restante do mundo.

A empresa norte-americana está entre os líderes globais no segmento de powersports (ATVs, UTVs e Snowmobile) e é detentora da marca de motocicleta de alta cilindradas Indian Motorcycle® e do inovador SlingShot®.  A Polaris também está presente no segmento de veículos elétricos com as marcas GEM, Goupil e Aixam Mega, além de uma linha completa de acessórios e vestuário com as marcas Klim®, Kolpin®, Cycle Country® e Pro Armor®.  

 

Mais informações sobre a linha completa de veículos off-road da marca emwww.polarisbrasil.com.br